CLIQUE AQUI E SOLICITE SEU ORÇAMENTO GRATUITO!
OU LIGUE (84) 99112-2541

TECNOLOGIAS

Aqui está uma breve introdução das principais tecnologias que estão hoje disponíveis no mercado, assim divididas conforme a matéria-prima da qual são fabricadas.

Silício Cristalino (c-SI)

O silício é a matéria-prima mais utilizada e tradicional para a produção das células devido a sua robustez e confiabilidade.

Estas células podem ser de dois tipos: silício monocristalino (m-Si) e silício policristalino (p-Si).

Silício monocristalino (m-Si)

As células de silício monocristalino (m-Si) são ainda as mais eficientes.

Estas células são produzidas puxando lentamente uma espécie de semente de cristal a partir de um banho de silício fundido de alta pureza em reatores. O resultado disso é um cilindro, cujas pontas finas são eliminadas, que será cortado em seções usando quatro cortes em toda sua extensão, transformando-o em quadrados com as quinas arredondadas. Ao termino o cristal é cortado por fios diamantados em centenas de lâminas (chamadas de wafers).

O wafer, antes de se tornar uma célula solar, passará por alguns processamentos (lapidações, banhos químicos, polimentos, processos de difusão/dopagem e deposição da máscara condutora da eletricidade gerada). A ultima etapa é interconectar em série as células solares para compor o módulo fotovoltaico.

Silício policristalino (p-Si)

Este segundo topo de células são formados por diversos cristais, que são fundidos e posteriormente solidificados direcionalmente. A menor eficiência obtida é ricamente recompensada com maior robustez, um preço inferior e uma aplicabilidade diversificada.

Filmes finos de a-Si

As principais carateristicas destes módulos solares o menor custo, o ser semitransparente, o excelente desempenho, mesmo em condições de temperatura elevada, a flexibilidade e, assim, a aplicabilidade fácil em elementos arquitectónicos com um forte sentido estético.

Segundo a composição, existem diferentes tipos de células de filmes finos, as mais comuns são aquelas de Telureto de cádmio (CdTe), as de Disseleneto de cobre (gálio) e as de índio (CIS e CIGS).

Silício amorfo hidrogenado (a-Si)

Na década de 1970 foi a primeira tecnologia a ser desenvolvida e, devido ao baixo custo, foi e é utilizada bastante em produto cotidianos que precisam de um baixo consumo elétrico.

Na simples fabricação o semicondutor é depositado sobre um substrato (vidro ou inox ou alguns plásticos), em processos a plasma (estado gasoso) e, para transmitir a corrente elétrica, é aplicado uma camada condutora trasparente. Um laser é usado pra dividir a superfície em diversas células, que são extremamente finas.

A sutileza da célula significa que você pode obter módulos flexíveis e um bom rendimento em condições de radiação difusa.